Direção Hidráulica

Manutenção da Direção Hidráulica

Posted on 29/09/2007. Filed under: Dica Técnica, Direção Hidráulica, Manutenção |

A direção hidráulica deixou de ser um acessório de luxo e se tornou um equipamento necessário e comum, na maioria dos veículos leves e até nos pesados. Para o bom funcionamento do conjunto é preciso que todos os componentes estejam trabalhando em perfeitas condições. O sistema é constituído pelo mecanismo de direção, bomba hidráulica, reservatório de óleo e tubulações de alta e baixa pressão. Em veículos equipados com direção hidráulica, o motorista comanda a parte mecânica do conjunto com facilidade, pois o maior trabalho é feito hidraulicamente. A ação hidráulica ocorre com auxílio do fluido, que está sob alta pressão, de um lado ou do outro da cremalheira. A bomba hidráulica é acionada quando o motor entra em funcionamento, utilizando o fluido do reservatório e enviando a pressão necessária para o mecanismo da direção. Se ocorrer falhas no sistema hidráulico, o mecanismo funciona como uma direção comum. Um mecanismo hidráulico de direção – sistema pinhão e cremalheira, do tipo que equipa os veículos da VW, além dos ítens citados acima, contém pinhão e cremalheira, pinhão e válvula e cilindro hidráulico. A vazão da bomba determina a velocidade de giro do volante, assim como a pressão para esterçar as rodas. Já a válvula analisa a resistência do volante e direciona o fluido para um dos lados do cilindro. Nesse mecanismo, a bomba hidráulica, instalada no motor, é acionada por meio de polias e correia, utilizando os tubos para conduzir o fluido. Como encontrar falhas De acordo com a TRW é muito importante que o profissional identifique qual é o problema, para saber o que está causando a falha e onde ela está. Escute as descrições do cliente com atenção e não esqueça de algumas perguntas como: se a direção está mais pesada e para qual lado, se fica inoperante quando o veículo está parado ou em manobras, e se o auxilio hidráulico pára repentinamente. Depois, dirija o carro, mas antes certifique-se de que pode ser movimentado. Antes de retirar o conjunto, faça uma análise completa do sistema. A manutenção preventiva recomendada pelo fabricante é a cada 50 mil km.

Verificar Problema O que fazer
Componentes da suspensão

Soltos
Muito rígidos

Aperte os parafusos
Verifique as borrachas

Correia

Frouxa ou com mau contato
com as polias
Ressecada ou com cortes
Presença de óleo ou graxa

Estique a correia dando
a tensão necessária
Trocar a correia
Limpar a correia e as polias

Mangueiras e linha hidráulica

Obstruídas
Desordenadas, diâmetros
não especificados
Componentes não originais
Torcidas

Limpar ou trocar
Distribuir corretamente
Trocar
Troca

Pneus

Pressão incorreta
Desgastados ou danificados

Calibragem
Trocar

Reservatório do fluído hidráulico Abaixo do nível Completar
Rodas Desalinhadas Alinhar

Desmontagem
Para desmontar o mecanismo de direção hidráulica é necessário utilizar ferramentas adequadas e seguir os procedimentos recomendada pelo fabricante, que varia em cada veículo. Nesse caso, o exemplo é uma VW Parati.

Para desmontar o mecanismo de direção hidráulica é necessário utilizar ferramentas adequadas e seguir os procedimentos recomendada pelo fabricante, que varia em cada veículo. Nesse caso, o exemplo é uma VW Parati.

1) O primeiro passo é retirar os periféricos que possam atrapalhar a passagem da caixa e a drenagem do óleo. Para montar faça o processo inverso, respeitando os torques indicados.

2) Com o carro suspenso no elevador, retire os parafusos de fixação da coluna de direção e remova-a. Depois, solte os parafusos que fixam o suporte das barras de direção e a retire-a.

3) Em seguida, solte os parafusos de fixação do mecanismo de direção do lado esquerdo (pára-lama) e a porca que fixa o mecanismo no painel de fogo.

4) Desça o carro do elevador e desconecte as mangueiras da direção (tubulação de pressão e retorno). Agora retire o mecanismo de direção hidráulica.

5) O próximo processo é a lavagem das peças, que deve ser feita com solventes. Em seguida, leve a peça para o laboratório para ser desmontada. Abra e lave todos os componentes internos para reparar o defeito.

Mecanismo limpo.

Retire os componentes internos, sempre colocando em uma superfície limpa e em ordem, para que possam ser montados.

Não esqueça de utilizar a morsa.

Verifique as vedações para ver se não há corrosão e descarte todos os anéis “O” e juntas.

Vazamento
O maior índice de defeitos que ocorre nas direções hidráulicas é o vazamento de óleo, devido ao desgaste natural dos componentes internos. Esse defeito não pode ser reparado e as peças devem ser substituídas.
O que pode causar vazamento:

  • Cremalheira danificada (oxidada ou riscada).
  • Vedação danificada (por impureza ou por desgaste natural).


    Pontos de vazamento:

  • Conexões da tubulação rígida do mecanismo de direção.
  • Conexão da tubulação na região do conjunto pinhão/válvula.
  • Conexão da tubulação das mangueiras pressão retorno.
  • Barra de torção do conjunto pinhão/válvula.
  • Vedador superior do conjunto pinhão/válvula.
  • Vedador inferior do conjunto pinhão/válvula.
  • Vedador da cremalheira.
  • Vedador da tampa da cremalheira.

    Depois de todos os reparos feitos e com a caixa montada, utilize a bancada de testes para checar vazamentos interno e externo, e a pressão e vazão dos componentes do sistema de direção hidráulica.

    Peças Remanufaturadas

    Quando os danos da caixa de direção são irreparáveis, o profissional pode optar pela peça remanufaturada. Neste caso, a carcaça é aproveitada pela própria fabricante e as peças internas são trocadas por novas, também originais de fábrica.

    Tabela de defeitos

    Sintomas Causas O que fazer?
    Chiado agudo constante Correia fora de tensão Esticar ou trocar a correia
    Ruído na bomba

    Ar no sistema
    Nível do fluído abaixo do especificado

    Verificar e sangrar o sistema
    Completar o fluido

    Retorno do volante
    com dificuldade

    Baixa pressão dos pneus
    Itens do barramento desgastados ou soltos
    Mecanismo de direção solto
    Mecanismo fora de regulagem
    Coluna de direção sem lubrificação
    Rodas desalinhadas

    Calibrar
    Reapertar ou trocar
    Apertar os parafusos de fixação
    Regular

    Lubrificar
    Alinhar

    Trepidação

    Pneus gastos desigual
    Montagem incorreta de rodas ou pneus
    Rolamentos desgastados
    Itens do barramento desgastados ou soltos
    Falta de balanceamento de rodas
    Rodas desalinhadas
    Ar no sistema

    Rodízio ou troca de pneus

    Montar corretamente
    Trocar

    Reapertar ou trocar
    Balancear
    Alinhar
    Sangrar o sistema

    Vazamento de fluido pelo conjunto pinhão/válvula Vedação em más condições Trocar o conjunto de vedação
    Esforço ao virar o volante para um dos lados

    Pressão dos pneus
    Pressão do sistema hidráulico

    Ar no sistema
    Vazamento interno do mecanismo

    Calibrar
    Regular pressão da bomba ou trocar bomba
    Sangrar
    Trocar vedadores do mecanismo

    Esforço para virar para os dois lados

    Pressão dos pneus
    Baixo nível de fluido
    Baixa pressão ou vazão da bomba
    Componentes empenados
    Mecanismo desregulado
    Restrição na linha de retorno
    Vazamento interno

    Calibrar
    Completar nível
    Regular ou trocar bomba
    Verificar e trocar itens danificados
    Regular
    Verificar e trocar mangueiras
    Trocar vedadores

    Folga no volante

    Componentes soltos na coluna
    Mecanismo de direção solto no chassi

    Volante solto na coluna

    Componentes da barra soltos
    Mecanismo desregulado

    Reapertar
    Apertar os parafusos de fixação com torque especificado

    Torque adequado na fixação do volante
    Reapertar componentes
    Regular

    Observe outros problemas que podem ocorrer

    Sintoma Causa
    Ruído mecânico

    Mangueira de alta pressão
    Ponteiras soltas/danificadas
    Barras laterais/articulações axiais soltas /danificadas
    Embuchamento da barra estabilizadora
    Mola fora de posição
    Rolamento de rodas desgastado
    Mecanismo de direção solto (fixação)
    Amortecedores desgastados
    Mecanismo de direção com folga (ajuste fora do especificado)
    Fixação da polia
    Correia

    Direção Pesada

    Pressão dos pneus fora do especificado
    Geometria da suspensão fora do especificado
    Terminais e pivôs da suspensão desgastados ou danificados Interferência da coluna de direção
    Rolamentos superiores da suspensão desgastados ou danificados
    Correia do sistema frouxa
    Obstrução hidráulica das mangueiras
    Vazamento interno no mecanismo de direção acima do especificado
    Ar no sistema hidráulico
    Válvula rotativa direcional danificada ou com restrição

    Ruído hidráulico

    Mangueira de pressão fora do especificado
    Nível de fluido fora do especificado
    Tubos de ligação encostados
    Válvula de alívio da bomba ou mecanismo de direção com defeito

    Ar no sistema

    Elevação do nível de fluido
    Aumento de esforço em manobras
    Transbordamento de óleo no reservatório
    Comprometimento do funcionamento da bomba do sistema

    Obs.: A eliminação de ar do sistema hidráulico deverá ser feita movimentando o volante do veículo de batente a batente sem forçar nas extremidades.

    fonte:http://www.omecanico.com.br

  • Ler Post Completo | Make a Comment ( 1 so far )

    Liked it here?
    Why not try sites on the blogroll...

    Seguir

    Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.