Correias Dentada Corsa 1.0 16V

Posted on 19/10/2008. Filed under: Correia Dentada, Dica Técnica |


Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada
Para verificar o sincronismo da correia dentada dos motores dos veículos corsa 1.0 16 válvulas, proceda da seguinte forma:
1 – Retire a correia poli – V;

2 – Retire a capa plástica superior de proteção da correia dentada. Retire o sensor de fase;

3 – Retire a polia do virabrequim;

4 – Retire a capa plástica protetora inferior da correia dentada;

5 – Gire manualmente o motor, de modo que a marca existente na engrenagem do virabrequim, alinhe-se com a referência existente tampa traseira da correia dentada (Figura 1);

6 – Observe se, nessa condição, as marcas existentes nas polias dos comandos de admissão e escape alinham-se na Horizontal (Figura 2);

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir. A correia dentada deve ser trocada a cada 60.000 Km.

Procedimento para substituição da correia

1 – Com a correia dentada já exposta e sincronizada (conforme descrito anteriormente nos itens 5 e 6), trave as polias dos eixos comandos utilizando-se de uma ferramenta especial (figura 3);

2 – Solte a porca do tensionador. Com uma chave Allen de 6 mm, afrouxe o tensionador e retire a correia (figura 4). Evite movimentar bruscamente o virabrequim. Lembre – se que sem a correia há risco de colisão entre os pistões e as válvulas;

3 – Instale a correia nova, começando pela engrenagem do Virabrequim e tomando o máximo cuidado para não perder o correto sincronismo;

4 – Com a chave Allen de 6 mm tensione o esticador em sua posição de máximo tensionamento. Aperte a porca de fixação Figura 4);

5 – Retire a ferramenta de travamento das polias dos eixos comandos e dê dois giros manuais completos no motor;

6 – Confira atenciosamente a posição do tensionador e as marcas de referência para sincronismo. O tensionador deve estar na posição correta de trabalho (figura 4). Se for necessário reajuste – o. As marcas de sincronismo (das polias dos eixos comandos e da engrenagem do virabrequim) devem coincidir com as referências (conforme descrito anteriormente);

7 – Se tudo estiver OK, reinstale o que foi retirado. O torque aplicado no parafuso da polia do virabrequim deve ser de aproximadamente 140 N.m ou 14 Kgf.m.

Atenção
A utilização da ferramenta de travamento dos eixos comandos de válvulas, garante que no instante do tensionamento da correia dentada não se perca o sincronismo das polias dos comandos.
Na falta dessa ferramenta observe cuidadosamente se após o tensionamento da correia não foi perdido o sincronismo. Esse cuidado, também deve ser tomado com os motores AT 1.0 16V e Vectra 2.0 e 2.2 16V

Make a Comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: