Mau cheiro: Como evitar?

Posted on 02/05/2009. Filed under: Matérias |


Texto e Fotos: Leandro Brasil

 

Se o seu carro apresenta sinais de mau cheiro, é bom ficar atento. O odor no interior de veículos, além de ser um problema extremamente embaraçoso, dependendo de sua intensidade, pode prejudicar em uma possível venda e, até mesmo, a saúde do proprietário.

O mau cheiro é provocado principalmente por fungos e bactérias que proliferam-se com a presença de umidade e de restos de resíduos orgânicos (alimentos, folhas de plantas ou dejetos). Por se tratar de um ambiente fechado, a umidade e as manchas que se formam no interior do veículo levam muito mais tempo para oxidar e serem eliminadas que em ambientes abertos.

Manter a higiene do veículo é essencial, mas não resolve totalmente o problema. O carro deve ser submetido a cuidados profissionais e, ainda assim, dependendo do problema, ele corre risco de não ser totalmente solucionado. Por isso, é fundamental conhecer as causas do mau cheiro e saber como agir em determinadas situações.

O QUE CAUSA O MAU CHEIRO?
“Nós levamos a poluição constantemente para dentro do carro por meio de nossa transpiração, sujeira nas mãos, nos sapatos e na roupa de pessoas que possam habitar o seu interior”, explica Lito Rodriguez, sócio-diretor da Dry Wash, empresa especializada em limpeza automotiva. Por ser um ambiente fechado, o veículo é um local propício para o surgimento de bactérias e fungos, muitos deles prejudiciais a saúde. “Além disso, os dutos do ar condicionado e os materiais com tecidos porosos, como carpete e estofados são ótimos alojamentos para bactérias”.

Outro fator que influencia o aparecimento de agentes causadores do mau cheiro é a umidade presente no interior do veículo. Ela surge graças à constante variação da temperatura provocada pelo calor e o uso do ar-condicionado. Isso porque, na maioria das vezes, ele não tem um foco e atinge o automóvel de uma maneira geral.

Uma dica é, sempre que possível, não deixar as janelas totalmente fechadas. Isso irá favorecer a circulação do ar no interior do automóvel, diminuindo a umidade e prevenindo o mau cheiro. Contra a umidade também é indicado sempre desligar o ar-condicionado instantes antes de desembarcar do carro, deixando que a ventilação natural seque completamente os dutos do aparelho.

Se, por exemplo, o veículo sofrer alagamento durante uma chuva forte, os tecidos internos correm risco de apodrecer caso não seja tomada uma medida imediata. Nesse caso, segundo Takao Kawano, proprietário da empresa 247 Limpeza Automotiva, é necessário remover os bancos, o console e os carpetes para que seja feita a higienização. “É sempre melhor procurar um especialista, pois ao tentar remover essas partes, a pessoa pode danificá-las tornando o prejuízo ainda maior” diz.

Quem transporta freqüentemente crianças e animais também corre sério risco de dar carona a bactérias, que se alimentam de restos de comida, líquidos derramados, etc. “Quando a sujeira for superficial, aquela em que o produto não contaminou o tecido, o dono poderá realizar a limpeza em sua própria residência”, conta Rosangela Bernardo, supervisora de vendas da Auto Shine, empresa do ramo de produtos para limpeza automotiva. “Para isso, ela deverá ter a mão produtos domésticos como desodorizadores, multi-uso e limpa-carpetes”, completa.

No caso de sustâncias líquidas e pastosas, não é recomendável fazer a higienização com água. Isso porque, uma vez diluído, o material pode penetrar ainda mais nos tecidos e atingir a placa termo-acústica do carro, que é coberta por feltro e carpete. Assim, o ideal é apenas enxugar a substância com uma toalha ou papel absorvente. “Ao proceder dessa maneira, a pessoa deve observar o local afetado durante uns dois dias. Caso ela identifique a presença de odor ou umidade, deve procurar ajuda especializada” alerta Kawano.

Quanto mais tempo levar para que o local seja limpo, maior será o nível de impregnação. Para a sujeira sólida, como farelos de biscoito ou areia, por exemplo, um aspirador de pó é uma boa solução. A oleosidade dos vidros é outro inimigo do ambiente saudável. É importante fazer sempre a limpeza das janelas e pára-brisa com uma flanela umedecida com álcool ou limpa-vidros.

ATENÇÃO FUMANTES!
O odor provocado pelo cigarro é muito difícil de ser eliminado. Geralmente, a além da limpeza, é necessária a utilização do neutralizador de odores para eliminar o mau cheiro. Existem tipos de estofados que são mais difíceis de remover a sujeira. “Quando estofado é de espuma, a eliminação do odor é quase impossível. Por isso, é recomendada a troca do estofamento”, afirma Kawano.

 

 

 

 

Para Rodriguez, o período ideal para realizar uma higienização completa no carro é a cada seis meses. “Na Dry Wash, o processo é realizado por uma máquina de retrolavagem. Ela aplica e aspira, ao mesmo tempo, um produto anti-bacterostático, que cria uma zona que inibe a ploriferação de bactérias”.

Também existem produtos à venda no mercado que ajudam a disfarçar o cheiro. Os mais recomendados são aqueles que exalam odores por meio da evaporação. O preço de uma higienização completa varia entre R$100 e R$400, dependendo do modelo do veículo e do nível de contaminação.

Make a Comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

%d blogueiros gostam disto: